"". Life of Cherry: Troca de papéis: Quando o pai fica em casa e a mãe vai trabalhar !-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

14.7.18

Troca de papéis: Quando o pai fica em casa e a mãe vai trabalhar

Troca de papéis: Quando o pai fica em casa e a mãe vai trabalhar

(Atenção: Esta publicação contém spoilers. Se não viram o filme "Os Incríveis 2,  não leiam esta publicação.)

Antes de mais, deixem-me falar do quão feliz eu estou por ver a sequela do  filme "Os Incríveis ,  14 anos depois. Awwww! Quando fui, finalmente, vê-lo ao cinema, senti-me a criança mais feliz do mundo. A minha infância está finalmente completa! Foi tão bom como o original.

Acho que estou a falar por todos os fãs quando digo que o enredo do segundo filme nos apanhou desprevenidos, mas pela positiva. Na tão aguardada sequela deparamo-nos com o clássico drama do balanço entre a vida familiar e o trabalho, drama esse a que, pelos vistos, nem os super-heróis escapam. Mas quando oferecem uma oportunidade à Mulher Elástica de lutar pela legalização dos heróis, o Bob vê-se confrontado com uma tarefa que exigirá igualmente muito de si: ficar em casa a tomar conta dos seus filhos. Ao início, ele fica tão chocado que até diz "Porque é que não me escolheram antes a mim?". Ficou tão revoltado que só faltava mesmo dizer "O meu nome é praticamente o título do filme!"

"Os Incríveis 2" captaram de forma bastante realística a grande aventura que pode ser a parentalidade.  Porque é mesmo uma grande aventura. O Sr. Incrível pode não ter andado a lutar contra vilões e a usar a sua força desta vez, mas viu-se numa missão igualmente heróica. A Edna até chega a dizê-lo, num momento do filme: "Se bem feito, ter filhos é um ato heróico". À medida que a história foi progredindo, ele revela-se ser um grande pai, que consegue cumprir o papel que, tradicionalmente, é desempenhado por uma mãe. Foi bastante refrescante ver que não pegaram no típico estereótipo do pai que é um desastre até a mãe voltar, e que retrataram a verdadeira jornada de um pai.

Apesar de a inversão dos papéis se estar a tornar cada vez mais aceite, não se fala muito sobre os pais que optam por ficar em casa para tomar conta dos seus filhos.Não conheço nenhum homem assim. Poderia dizer que é por não existir nenhum em Portugal, todos sabemos que isso não é verdade. Muito provavelmente, ainda por aí escondidos, a desempenhar as suas tarefas discretamente, e andarão por aí muitos tantos outros que estariam desejosos por desempenhar esse papel (e, quem sabe, até se sentiriam mais felizes do que num emprego que, para eles, é aborrecido), mas não o fazem por medo de críticas. 

Em pleno século XXI, ainda estamos tão habituados aos papéis tradicionais na família (mãe que fica em casa com os filhos, o pai que trabalha e chega tarde a casa...), que ainda torcemos o nariz se algum homem nos diz que prefere ficar em casa a cuidar dos filhos. Portanto, acho incrível que tenham feito um filme assim, sobretudo um filme de super-heróis dirigido a crianças (ou a adultos, eu nem sei, eu só vi adultos na sala de cinema). Os media podem afetar significativamente a forma como pensamos, e colocar um homem a cuidar dos filhos em casa num filme de animação pode mudar significativamente a forma como as gerações mais jovens vêem as dinâmicas familiares. 

Sabem é o que é mais incrível do que salvar o mundo? Educar crianças.  Muito amor para todos os pais e mães que aceitaram esta missão.

( Reflexão inserida no projeto " Movie 36", criado pela Lyne do blog "Imperium", em parceria com a Sofia do blog " A Sofia World" .  Participantes: Inês Vivas, " Vivus" ;  Vanessa Moreira, " Make It Flower";  Joana Almeida, " Twice Joaninha" ; Joana Sousa, " Jiji"  ; Alice Ramires, " Senta-te e Respira" ; Sónia Pinto, "By The Library" ;  Francisca Gonçalves, " Francisca"  ;  Inês Pinto, " Wallflower" ;  Carina Tomaz, " Discolored Winter";  Sofia Ferreira, " Por onde anda a Sofia?";  Sandra, " Brownie Abroad";  Abby, " Simplicity"; Sofia, " Ensaio sobre o Desassossego" )

21 comentários:


  1. adorei o post!!
    beijinhos

    |último post|
    https://eyeelement.blogspot.com/2018/07/a-minha-pele-nao-e-seca-e-desidratada.html

    ResponderEliminar
  2. Aqui me confesso: ainda não vi nenhum, mas estão ambos na minha longa lista de filmes a ver!
    Acho extremamente importante criar conteúdos (cinematográficos ou de outro tipo) que abordem questões tão importantes como a parentalidade e essa troca de papéis, porque, de facto, há pais que ficam em casa a cuidar dos filhos, enquanto as mães têm o seu trabalho fora de casa. Criar e educar um filho é uma responsabilidade conjunta e não exclusiva da mãe. E é bom que se mostre esse lado.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O quê? :O Tens que ver então :).
      Exatamente, acho que a responsabilidade de educar ser exclusivamente da mãe é algo que ainda está muito enraízado na nossa cultura.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Fui ver na 6ª e tb gostei do filme ;)

    ResponderEliminar
  4. Bom dia. Educar crianças, nos tempos de hoje, não é tarefa fácil.Nada mesmo.... Gostei de ler


    Hoje:-{ B. C -Poetizando }Juras de amor num alvorecer tão terno.

    Bjos
    Votos de um óptimo Domingo.

    ResponderEliminar
  5. Agora é que percebi que deixei o meu comentário num post mais antigo...

    Não faz mal...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não faz mal,eu tenho comentários moderados, vejo sempre :).

      Eliminar
  6. Não li a publicação, porque ainda não vi o filme! Já o queria ver, por ser a sequela, mas com esse título ainda mais vontade me deixa :)

    ResponderEliminar
  7. Gostava muito de ver este filme, até porque vi o primeiro quando era pequenina e achei-o mesmo giro!!!
    P.s: criei um blog novo devido a complicações no anterior, ficava muito feliz se passasses por lá! https://bea-blog-utifully.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. Quero tanto ver esse filme! :D

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  9. Com muita pena minha, não vou ler. Ainda nem sequer vi o primeiro filme d' Os Incríveis. Como é possível!?

    ResponderEliminar
  10. Estou tão desejosa de ver esse filme! Desde pequena que sempre sonhei ter essa missão: trazer uma criança ao mundo e educá-la. É a coisa mais bonita do mundo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a missão mais nobre e bonita do mundo :).

      Eliminar
  11. Tenho que ver este filme,...
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  12. Bem, tendo em conta que estou prestes a embarcar na aventura de ser mãe, tenho de ir ver este filme hehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho a certeza que vais ser uma mãe incrível :).

      Eliminar
  13. Vi ontem e amei!!! O bebé é tão divertido e fofo

    ResponderEliminar