"". Life of Cherry: 5 coisas que o exercício físico me ensinou sobre a escrita !-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

19.3.20

5 coisas que o exercício físico me ensinou sobre a escrita

5 coisas que o exercício físico me ensinou sobre a escrita

No inverno, dou por mim a adiar o exercício físico. No verão, até dou muitos passeios ao ar livre, seja à beira do mar, a ir a pé para todo o lado (ultimamente ganhei muito este vício, afinal Braga é tão pequeno), ou então simples voltas no quarteirão da zona onde moro. Contudo, mal chega o frio, tudo o que me apetece é ficar o dia todo de pijama. Nem a bicicleta estática que tenho em casa me parece atrativa. E quando volto finalmente a este hábito saudável, parece que já não tenho resistência para o mesmo. 

Há uns dias, estava numa destas alturas em que insisto em andar na minha bicicleta estática enquanto oiço música (até porque agora não há muito mais que fazer, por razões óbvias, né?), quando me ocorreu que as lições que aprendemos com o exercício físico não são muito diferentes das que aprendemos com a escrita. Os bloqueios criativos são muito mais imprevisíveis que a minha perda de vontade de me pôr a mexer, que parece ser essencialmente sazonal mas, no final do dia, parece que as estratégias para estes dois males são semelhantes. 


1. Tudo o que precisas de fazer é começar: A ideia de fazer exercício físico, tal como a de sentarmo-nos em frente ao computador para criar algo, pode ser assustadora. Mas, quando finalmente começamos, percebemos que afinal não é assim tão mau. Com o tempo, até passamos a adorar (no caso da escrita sempre adorei, só sofria era com o medo de começar). Começar aos poucos é melhor do que nunca começar.

2. Quanto mais o fazes, mais fácil se torna: A primeira vez que corremos, que andamos de bicicleta quilómetros ou que fazemos qualquer outro tipo de desporto vai-nos custar. Vamos chegar a casa cheios de dores musculares e nem falemos das do dia a seguir. Todavia, quanto mais insistimos, mais fácil se torna. Com o tempo, as dores musculares que tanto nos atormentavam são menos intensas, e ganhamos mais resistência. E o mesmo acontece com a escrita. Escrever um pouco todos os dias parece forçado quando não temos inspiração mas, quanto mais escrevemos, mais ideias temos. Passado algumas semanas, o processo de brainstorming de ideias já é algo que fazemos tão naturalmente que nem nos apercebemos disso.

3. Quando ficamos muito tempo parados, custa recomeçar: Ficamos enferrujados, digamos assim. Parece que já não conseguimos estar tanto tempo a fazer exercício físico sem ficarmos logo sem fôlego. E, mais uma vez, o mesmo acontece com a escrita. De momento, fiquei tanto tempo a escrever no blog em intervalos irregulares, com estágio e outras tarefas da minha vida pessoal, que agora, que tenho todo o tempo do mundo, sinto que já não sei escrever. Contudo, sei que se voltar a insistir no meu ritmo normal, chego lá outra vez. 

4. É bom ter alguém ao nosso lado: Por acaso, no que toca a exercício físico, não costumo praticar acompanhada. Mas, for the sake deste exemplo, vamos fingir que sim. É muito mais fácil correr uma maratona se estivermos acompanhados, com lá alguém para puxar por nós (eu, que não gosto de correr, sei que, caso me meta nessas maluquices, não o vou querer fazer sozinha).  Às vezes, precisamos de alguém que nos mostre que aquilo que tememos não é assim tão apavorante, só precisamos de o fazer. No mundo da escrita, ter alguém que leia os nossos textos, que nos dê a sua opinião e nos incentive é essencial para continuarmos, sobretudo quando não recebemos muito feedback por parte dos nossos leitores (todos os microinfluenciadores can relate).

5. Mas, o objetivo final é fazermos por nós próprios: Como todos os hábitos, seja eles quais forem, no fim, a principal motivação tem que partir de nós mesmos. É bom ter orientação, frequentar aulas, pedir ajuda, porém o objetivo final tem de ser escrever algo, o que quer que seja. 

17 comentários:

  1. Verdade, nunca tinha parado para pensar sobre isso. Faz bastante sentido.

    Beijo.
    Cores do Vício

    ResponderEliminar
  2. Boa analogia! Reparei tb que isto da quarentena está a deixar as pessoas mais criativas e com mais necessidade de falar e por consequência mais vida nos blogs e novos podcasts...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, estou a adorar isso, a blogosfera está a ficar muito viva outra vez <3.

      Eliminar
  3. Na minha qualidade de pessoa preguiçosa para fazer exercício físico [isso há-de mudar ahahah], confesso que nunca tinha feito esta comparação. Mas a verdade é que os princípios são os mesmos. Não podia estar mais de acordo

    ResponderEliminar
  4. E uma perspetiva engraçada e que, de facto, faz todo o sentido. Até gosto de fazer exercício físico, mas falta-me imensa motivação. Estou em casa há uma semana e ainda só fiz exercício uma vez. Acho que seria muito mais fácil se, como dizes, tivesse alguém a puxar por mim.

    Adorei o post, como sempre, Cherry!
    Beijinhos,
    https://inescm2.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Comecei a frequentar o ginásio, mas entretanto com esta situação deixei e o próprio ginásio fechou.
    Valha-me ter um pequeno jardim onde vou dando umas voltas.

    ResponderEliminar
  6. Só tu para fazer uma lista assim e tão cheia de sentido :P Nunca tinha associado, mas é tudo verdade!

    ResponderEliminar
  7. Passando pra te deixar um abraço,
    fique bem!

    ResponderEliminar
  8. Por aqui, só as caminhadas com o cão puxam por mim! Aí sim, gosto de caminhar 1 hora. Ele feliz, eu feliz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É por isso que também quero ter um cão, além de serem uma excelente companhia, essa hora de passeio com ele é tão bom!

      Eliminar
  9. Desde Abril que comecei a andar mais a pé. Mais por questões ambientais e pq dantes era mais comodista. Cheguei a essa conclusão. O desporto ao ar livre sabe melhor na primavera e outono até pq do choque térmico, probabilidade constipações e lesões associadas à temperatura exterior. Nestes dias, há dezenas de ginásios e PT's que colocam vídeos abertos na Internet :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho uma ótima iniciativa aquilo que estão a fazer :).

      Eliminar
  10. Que analogia engraçada e com todo o sentido, adorei :)

    O exercício físico é algo do qual já tenho saudades :( Embora vá fazendo uns exercícios em casa, no ginásio sentia-me mesmo motivada...

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  11. Sou fã de desporto e concordo com o que dizes exceto na parte da companhia, mas isso é pessoal, não é por não ter companhia que deixo de o fazer e por exemplo correr, gosto de o fazer sozinha e algumas voltas de bike, não sempre. Aproveito para pôr os pensamentos em dia ou para simplesmente não pensar em nada e só curtir a volta e ouvir música :)

    ResponderEliminar