"". Life of Cherry: 5 coisas: novembro 2018 !-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

8.12.18

5 coisas: novembro 2018


A última edição da rubrica "5 coisas" chegou um bocado atrasada, eu sei. Pensavam que já me tinham esquecido?  É um bocado o reflexo daquilo que foi o meu mês de novembro: um mês de cansaço acumulado e de ansiedade, um estado de espírito que não combina com todas as coisas boas que preencheram os meus dias.  Quando estou assim, mais cansada, não consigo escrever, mas insisto sempre em escrever estas retrospetivas, para valorizar mais tudo aquilo que trouxe energia positiva para os meus meses. 

Não sei o que se passou com novembro para deixar tantas das minhas pessoas no mesmo estado nebuloso que o meu, ou ainda pior. Isto até se notou nos resumos mensais dos bloggers que tanto admiro. Quero, portanto, usar um dos meus desejos natalícios aqui: que a magia de dezembro aconchegue  os vossos corações e que suavize um pouco o desalento que vos esteja a assombrar.

Agarremo-nos às luzes que iluminam as nossas vidas. 


5 coisas que aconteceram


1. Começo dos últimos estágios: Durante  dois anos do meu curso, fevereiro era o mês que marcava o início dos estágios, mas no último ano é novembro que fica marcado pelo  seu começo. Agora é que tudo está a ficar sério, e isto é bastante entusiasmante, saber que já não estou a anos, mas sim a meses de passar de estagiária a Srª Enfermeira. 

2. Última frequência: A última frequência foi a um sábado, porque durante a semana já não dava para marcar por causa dos estágios e, claro, não podia sair da faculdade sem ter uma frequência a um sábado. Foi bastante estranho ter que me arranjar para ir para a universidade quando a minha rotina neste dia da semana costuma ser estar todo o dia de pijama. Anyway, tudo correu bem, as notas já saíram e agora já posso dizer com confiança que a parte teórica do curso já está feita!

3. Comecei a fazer Insta Stories (late to the party!): Pois é malta, séculos depois de toda a gente, após milhões de Instastories, é que eu decido começar a fazer também. Eu não sei porque é que eu tenho esta tendência, mas eu sou late to the party para muita coisa. Já há imenso tempo que via Insta Stories, mas só agora é que me deu a vontade de fazer também. Talvez tenha sido por preguiça, por ser mais uma rede social a manter (ou, neste caso, uma componente de uma rede social) ou por medo de não ter nada de interessante para partilhar, mas pronto, mais vale tarde do que nunca, não é? Podem acompanhar os meus Insta Stories aqui.

4. Começou a busca pelas prendas de Natal: Ok,tecnicamente ainda não as comprei todas (o que é estranho, não costuma ser assim, costumo ter tudo comprado por esta altura), mas já está tudo planeado e pensado para cada pessoa. A minha lista é a prova que não é preciso gastar muito para pôr um sorriso na cara daqueles que amamos.

5. Fins de semana passados em casa: É este o grande motivo pelo qual a rubrica "5 coisas" deste mês não é lá muito interessante. Embora ter passado a maior parte dos fins de semana em casa tenha sido importante para mim, para desacelerar um pouco depois das semanas que são praticamente passadas a trabalhar, não me dá muitas coisas interessantes para contar. Mas que me soube pela vida, soube!


5 coisas que adorei


1. Vou deixar de ser vegetariana: Destaquei esta publicação por uma razão muito específica, por mostrar a verdadeira natureza da mudança de um estilo de vida. Os influenciadores digitais, muitas vezes, fazem com que as mudanças de estilo de vida, sejam estas quais forem, pareçam muito fáceis. Fazem com que pareça fácil ser vegetariano no imediato, começar a fazer muito exercício físico do nada, ser minimalista da noite para o dia... Com todas estas influências, sentimos uma pressão exagerada para nós, também, mudarmos os nossos hábitos rapidamente. Contudo, ao contrário daquilo que parece na Internet, novos hábitos e estilos de vida são algo que demora tempo a construir. E, às vezes, é preciso dar um passo atrás para depois dar dois em frente. Principalmente quando aquilo que está em causa é a nossa saúde. Imagino que tenha sido difícil para a Telma tomar esta decisão, quando já estava tão perto de viver de acordo com a sua filosofia de vida, e que tenha sido ainda mais difícil informar os seus leitores no seu blog, sabendo que muitos a julgariam por isso. Recuar agora não é uma sentença para o futuro e, portanto, desejo-lhe muita força para continuar a lutar, para um dia, poder voltar a ser vegetariana.

2. Sobre a injustiça feita à Young Adult Fiction e o porquê de ser tão importante para nós: Tal como a Sónia, os livros YA não fizeram parte da minha infância e adolescência. Só mais tarde é que estes começaram a ganhar popularidade entre a comunidade literária. Mas essa mesma comunidade também despreza-a e inferioriza-a, valorizando mais outros géneros literários como grandes clássicos. E, pior de tudo, critica os adultos que continuam a ler lestes livros, que alegam ser de "histórias de um monte de miúdos mimados com crises existenciais".  Neste texto, a Sónia exalta a importância que o YA tem não só para os adolescentes, mas para todos nós, que já o fomos e que ainda somos por dentro.

3. Being blind and having periods:  Sou uma finalista no curso de Enfermagem e nunca tinha pensado como é que seria para uma mulher cega ter o seu período, portanto imaginem a população em geral. É por isto que eu adoro a youtuber Hannah Witton, por abordar temas tão fora da caixa e que nunca ninguém se lembra de abordar mas que são muito importantes.

4. Encarar um blog como uma forma de partilha verdadeira:  No dia 23, a Andreia participou na mesa redonda do Open Day do Armazém, cujo tema era "Porquê bloggar? O que nos motiva" , e resolveu trazer a discussão para o seu próprio blog. Uma reflexão interessante sobre a essência da blogosfera e aquilo que verdadeiramente nos motiva a continuar cá, ano após ano.

5. O meu canal vai ser apagado: O polémico artigo 13 já anda em debate desde setembro, mas só em novembro, com a aprovação do mesmo, é que muitos (incluindo eu, admito) se aperceberam da existência dele e foi aí que o pânico se instalou. A respeito deste assunto, o Wuant fez um vídeo bastante esclarecedor sobre as possíveis implicações do artigo 13, vídeo este que me inspirou a escrever este post. Há quem diga que o vídeo foi demasiado alarmante, mas eu acho que todos nós estávamos a precisar de um abanão para estarmos mais atentos a tudo aquilo que possa ameaçar a liberdade que tanto custou conquistar no passado. 


E foram estas as últimas "5 coisas". Para o final deste mês, temos favoritos (by the way, se quiserem podem deixar uma sugestão na caixa dos comentários de um top que gostassem de ver, para além dos habituais tops de livros, filmes, séries, posts...). 


Como foi o mês passado para vocês?

Sem comentários:

Enviar um comentário