"". Life of Cherry: Quando não gostavas de dormir de tarde e descobres o poder das sestas !-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

22.11.18

Quando não gostavas de dormir de tarde e descobres o poder das sestas

Quando não gostavas de dormir de tarde e descobre o poder das sestas

Para mim, sestas sempre foram um desperdício de tempo. "Dormir é de noite" sempre foi o meu lema. Nunca fui de fazer sestas, nem quando era criança. As sestas da minha infância eram do género "foi fingir que estou a dormir enquanto estão a olhar para mim, e depois vou brincar discretamente com um brinquedo pequeno". Eu era demasiado agitada para conseguir adormecer durante o dia sequer.

Quando cresci, as poucas sestas que eu fazia eram após as saídas noturnas, quando a "ressaca" era demasiado insuportável para tolerar (pus ressaca entre aspas, porque a maior parte das vezes eu nem sequer bebia, mas sentia uma na mesma) e depois odiava o efeito crash que sentia: acordava ainda mais cansada e cheia de dores de cabeça.

Foi preciso chegar ao meu ano de finalista para eu perceber o verdadeiro poder das sestas e como fazê-las como deve ser. Finalista pode mesmo tudo! Estava eu a chegar a casa, depois da hora do almoço e pensei "bolas, o dia de hoje vai ser uma merda, estou com um bloqueio criativo daqueles de fazer até o mais conceituado escritor entrar em desespero (não que me seja uma escritora, but you know what I mean), não tenho vontade nenhuma de estudar e estou tão aborrecida que nem que me dissessem que ia conhecer a Rainha de Inglaterra eu animava". Vou ao meu quarto vestir o meu pijama (porque é o que eu faço sempre, nem que sejam 14 horas da tarde), deito-me e penso "ah, estou tão confortável, até dormia agora". Apago a luz, e antes que o meu cérebro ative o alarme "alerta vermelho, risco de sesta" (sim, a minha aversão às sestas é tão grande que eu até tenho mecanismos biológicos contra as mesmas), adormeço. Acordo, magicamente, exatamente meia hora depois, revigorada, fresquinha, com muitas ideias para escrever e muita vontade de estudar. E é assim que eu sou introduzida ao maravilhoso mundo das sestas de meia hora.

Descobri nas power naps (é muito mais chique chamar-lhes isto, dizer "sestas" faz isto parecer coisa de preguiçosos) umas aliadas perfeitas e a cura para vários males: para a falta de energia (óbvio!), para o aborrecimento, para o bloqueio criativo e para a tristeza. Demorei algum tempo a aperfeiçoar a arte das power naps mas, muitas horas de pesquisa depois, muitos vídeos, muitas conversas entre amigos e, claro, muitas sestas depois, aqui estou eu para partilhar um pouco da minha experiência.


1. Fazer uma sesta não é dormir: A razão pela qual eu não comecei a fazer sestas mais cedo é por nunca ter percebido isto. Eu já cheguei a ter dificuldades em adormecer, quando era mais nova, por ser muito agitada. Eu demorava entre 30 minutos até a a 1 hora e meia a adormecer. Uma vez que a power naps, por definição, duram apenas 30 minutos, eu não precisava de ser um génio a matemática para perceber que não ia conseguir adormecer, quanto mais descansar. Eu estava enganada. Fazer uma sesta não é dormir.  Aliás, nós não precisamos de adormecer completamente para fazer uma sesta. Basta estarmos relaxados o suficiente para deixarmos a nossa mente esvaziar-se e fechar os olhos. Mesmo permanecendo naquele estado entre acordado e adormecido, dá para recarregar as energias. É preciso alguma prática, sobretudo se formos stressados, mas conseguem fazê-lo mesmo que nunca adormeçam rapidamente à noite.

2. Nunca adormeçam completamente: Esclarecido o conceito de power nap, agora vêm aqui os dicas mais práticas para fazerem uma sesta sem acordarem com aquele efeito crash horrível. O primeiro tem muito a ver com o que disse acima. Nunca adormeçam completamente. Não se deixem entrar em sono profundo, porque depois vai ser difícil de acordar. "Mas como é que nós fazemos isso? Isso é impossível! Muitos de nós caem em sono profundo em qualquer esquina". Não, a não ser que tenham alguma doença relacionada com o sono (como apneia do sono), não, vocês não adormecem da mesma forma em qualquer canto. Pode dar-vos essa sensação, mas sugiro-vos que durmam numa viagem de autocarro e depois em casa à noite, e verão que não é a mesma coisa. O truque aqui é identificarem aquilo que associam a uma boa noite de sono, e não o fazerem durante o dia. No meu caso, eu nunca me aconchego completamente com cobertores (às vezes nem me cubro), durmo numa posição diferente daquela que costumo dormir quando estou na cama, durmo noutro local em que normalmente dormiria ou, se não poder mesmo correr o risco de adormecer por ter que ir a algum lado depois, nem visto o pijama. Isto passa a informação ao meu cérebro que eu não quero dormir mesmo a sério, só quero descansar um pouco. Cada pessoa tem os seus truques e, mais uma vez, exige prática para descobri-los.

3. Ponham um alarme no vosso telemóvel para tocar exatamente após 30 minutos: Mesmo com todos os truques acima, meus amigos, não confiem no vosso organismo. Aquilo que me aconteceu daquela vez, de ter acordado magicamente após 30 minutos, foi uma ocorrência excecional, uma pura coincidência. O vosso organismo até pode ser perfeitamente cronometrado, com um relógio incorporado (como o meu, eu acordo sempre todas as manhãs às 7 horas, sem falhar), mas nada impede que um dia acordem, acidentalmente, passado 5 horas, em pânico porque a hora de jantar já passou e, pumba, adeus à vossa boa noite de sono, dormiram demais! Para não correr esse risco, ponham sempre um alarme no vosso telemóvel, para tocar exatamente após 30 minutos. Esse é, de acordo com vários estudos, o tempo ideal para acordarem revigorados e cheios de energia. Menos tempo não dá para descansar e mais tempo acordam mal dispostos. Tenham cuidado também com o alarme que põem. Se metem um alarme demasiado barulhento, ficam a odiá-lo tanto como odeiam o da manhã. Escolham sempre um suave.

4. Usem a app Pzizz: Como há apps para tudo e mais alguma coisa, existia uma grande probabilidade de eu meter uma app na publicação, não é? Usando a ciência da psicoacústica (um assunto fascinante, by the way, leiam sobre isso), a app Prizz oferece vários soundtracks com uma mistura de música, efeitos de som e vozes para relaxar a mente (podem escolher apenas ouvirem a música, se acharem a voz irritante), fazer com que entrem num estado leve de sono e que, depois, acordem suavemente. De todas as apps que explorei, esta é a melhor. Os únicos defeitos que lhe aponto é que pode ocupar muito espaço na memória do telemóvel e não é gratuito, só podem usá-lo de forma grátis durante 7 dias.

5. Recorre aos vídeos do Youtube: Se não quiserem instalar apps no vosso telemóvel, não se preocupem, existem muitos vídeos no Youtube que fazem exatamente o mesmo que a app Pzizz. Basta pesquisarem "x power nap" (pondo os minutos que querem que seja, por exemplo, 30 minutos, já que estamos a falar do poder dos 30 minutos) e aparecem várias opções boas, como esta. É só escolher a melodia que vos agrada mais.

6. Faz uma sesta no início da tarde: A hora ideal para fazer sestas é entre as 14 horas e as 16 horas. Depois disso, já começa a ser muito tarde e pode impedir-vos de terem uma boa noite de sono depois. A não ser que queiram sair à noite (nesse caso, sestas antes do jantar ou até depois são totalmente válidas!), evitem fazê-lo ao final da tarde.

7. Após a vossa power nap, lavem a cara com água fresquinha: Ou façam o mesmo ritual que costumam fazer quando acordam de manhã. A minha rotina costuma ser lavar a cara com água fria, passar um disco de algodão com tónico de limpeza para refrescar e beber água.


Gostam de fazer sestas ou nem por isso? Já experimentaram fazer power naps? Quais são os vossos truques?

16 comentários:

  1. Beeeem, isso é muita técnica mas faz sentido! Eu sempre faço sesta acabo mesmo por adormecer e depois fico com um humor que nem eu própria me aturo... mas lá está, porque adormeço mesmo. Numa próxima vou tentar como dizes.
    Beijinhos/ A Filha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se calhar é porque não estabeleces um tempo limite :).

      Eliminar
  2. Não sei porquê mas não consigo de todo fazer uma sesta... às vezes dava imenso jeito mas comigo nada funciona :)

    http://cidadadomundodesconhecido.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Afinal há toda uma teoria por trás das sestas! Bem eu nunca fui fã de sestas porque acordava sempre de mau humor, maldisposta, com dores de cabeca. Mas a verdade é que as minhas sestas eram longas e bem profundas. Ainda que não tenha feito nada para isso acontecer agora noto que as minhas sestas são curtas e num sono mais leve. E acordo bem disposta! Sem querer acho que apanhei o jeito às sestas!!!
    https://jusajublog.blogspot.com/?m=1

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelos vistos há, e eu só descobri este ano! Quando as sestas são mais curtas isso não acontece :).

      Eliminar
  4. Fazer uma sesta é algo que, para além de não apreciar muito, porque prefiro ocupar o tempo de outra forma, não consigo fazer. O meu organismo está tão desperto que, dificilmente, desbloquearia para dormir essa meia hora ahahah
    É preciso estar extremamente cansada para o fazer. Isso ou estar a tomar qualquer medicamento para a constipação, por exemplo, porque acabam por me provocar sono. Aí, sim, fecho os olhos e tento, vá, descansar um pouquinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens que tentar arranjar técnicas de relaxamento :).
      Eu também só faço quando estou cansada, quando tenho energia organizo o meu tempo de outra forma :).

      Eliminar
  5. Dormir no geral, para mim, é perda de tempo mas confesso que adoro sestas. Mas lá está, nunca mais de meia hora, caso contrário acordo com um mau humor de morte. Digamos que 15min a 30min está bom! Foram muitas vezes as minhas aliadas na altura dos exames.

    ResponderEliminar
  6. OiOi!
    Wow,estava a precisar de um post destes. Sempre tive problemas a dormir e depois de vários dias a dormir mal, chego a um ponto que pareço um zumbi. Há dias, inclusive, que só com uma sesta me aguento. Estou a ver que preciso de aperfeiçoar a técnica de sestas a ver se começo a sentir-me mais descansada e fresca.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que o que estás a precisar é de dormir melhor e não de uma simples sesta, para sentires mesmo mais energia :).
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Antes também só fazia sestas se estivesse mesmo muito mal. Desde o 12º ano que de vez em quando, quando sinto que estou cansada e não vou fazer nada de jeito, faço uma ou outra sesta. Mas não consigo fazer como tu só de 30m :( Eu começo a stressar por não adormecer rápido e sei que o despertador vai tocar e ainda fico pior. Não posso ter despertador e tenho de dormir mesmo (às vezes duas horitas) senão fico mesmo mal disposta.... Como sou dorminhoca por natureza, depois não me afeta nada e durmo na boa mais de 8 horas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto também não é uma ciência exata, como muita coisa na área de saúde. Se é o que funciona melhor para o teu organismo, é assim que tem que ser :).

      Eliminar
    2. Ah mas sabe tão bem, acordamos logo frescas como uma alface XD

      Eliminar
  8. As sestas têm sido as minhas melhores amigas neste ano de finalista. Em 5 dias devo fazer uma sesta 2/3 vezes por semana, quando antes não acontecia. Às vezes é mesmo a melhor coisa que fazemos. E entre estágio e aulas tenho feito muitas e acordo sempre bem melhor :p
    As minhas dependem muito do nível de cansaço e do tempo que tenho, mas são de 30 minutos\1 horas. A não ser que tenha saído à noite e esteja com aquela super ressaca, o dia aí rende muito pouco ahahah

    ResponderEliminar