"". Life of Cherry: Tenho 20 anos e nunca estive numa relação amorosa !-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

7.9.17

Tenho 20 anos e nunca estive numa relação amorosa

 Tenho 20 anos e nunca estive numa relação amorosa

Leram bem o título. Tenho 20 anos e nunca estive numa relação amorosa. Nunca tive nenhum namorado, amigo colorido ou uma relação de uma noite. E não, nunca fui beijada. Decidi partilhar isto com vocês porque sei que existem muitas pessoas por aí na mesma posição do que eu, mas que têm vergonha de o admitir. Além disso, quero mostrar-vos o que realmente é nunca ter estado numa relação aos 20, sem cair no estado depressivo/desesperado em que é sempre relatado quando pesquisam isto no Google. Quero mostrar-vos que isto não deixa necessariamente uma pessoa num estado de tal forma desesperado que nos apetece andar com um cartaz colado às costas " Namorado/a, precisa-se!" nem que queremos ser alvo de piedade. Quero dar-vos uma versão mais real do que realmente é, na primeira pessoa.

Quando eu era criança, eu lembro-me perfeitamente de ver entusiasmada todos os filmes da Disney, sonhando vezes sem conta com o dia em que também eu encontraria um príncipe encantado ( obviamente que esse conceito foi, mais tarde, substituído pelo conceito de namorado). Entretanto cresci, fui para o Básico, e comecei a ver muitas rapazes e raparigas a terem os seus primeiros amores.  Quando não tive um namorado no Básico, eu não estava preocupada, ao início. Pensava que, eventualmente, iria chegar a minha vez. Contudo, à medida que os anos foram passando, eu nunca tive nenhum. No fim do Básico, com 15 anos, interroguei-me a mim mesma:o que raio de errado se passa comigo? Não sou bonita o suficiente? Não sou inteligente o suficiente? Não interajo bem com as pessoas? Eu lembro-me de passar horas ou a massacrar-me por nunca ter tido um namorado e a pensar na possibilidade nunca vir a ter, ou a pensar em maneiras de ser mais bonita, mais inteligente ou mais engraçada. .

O Secundário revelou-se igualmente infrutífero no campo amoroso. Achava que esta etapa seria um novo começo, numa nova escola, com muitos rapazes que poderia conhecer e com quem poderia namorar. Porém, continuou tudo igual. Assim, eu continuei a questionar o meu próprio valor. Estava a chegar a um ponto em que esta situação estava a dar cabo da minha autoestima. Cheguei mesmo a acreditar que estava destinada a ficar para sempre solteira.

Só aos 17 anos é que comecei a perceber que não existia nada de errado comigo. Eu nunca tive culpa de nunca ter tido uma relação amorosa.  Percebi que era e que sempre fui uma rapariga interessante, bonita e inteligente. Eu nunca encontrei uma razão para o facto de nunca ter tido namorado porque simplesmente esta nunca existiu. Foi apenas um resultado do ambiente em que vivi, das circunstâncias da minha vida e de talvez, um pouco de azar. Olhando para trás, eu interessei-me por muitos rapazes, e até existiram muitos rapazes a interessar-se por mim ( embora eu não os tenha visto logo, porque a voz insegura da minha cabeça dizia que nunca ninguém se interessaria por mim). Mas, simplesmente, nunca aconteceu eu estar interessada por uma pessoa e, simultaneamente, essa pessoa estar interessada por mim.

A partir do momento em que eu (finalmente) cheguei a esta conclusão, parei a minha busca desesperada por uma cara metade. Comecei a concentrar todas as minhas energias no melhor relacionamento que poderia ter: um relacionamento comigo própria. A verdade é que, se não me amar a mim própria, ninguém amará. É um cliché, but its true. Assim, passei mais tempo a cuidar mais de mim, a apreciar-me e respeitar-me mais, e a fazer outras coisas que melhoraram a minha vida: estudar, estar e sair com os meus amigos, ir a festas, ler, viajar... E, como que por magia, isso começou a fazer com que mais pessoas se interessassem mais por mim ( até alguns rapazes).

Este post seria mais feliz se eu dissesse que arranjei um namorado agora, na faculdade.  Não, ainda não arranjei ( embora o meu amor próprio já tenha atraído rapazes com quem cheguei a sair). Mas a diferença agora é que já não vivo com esta preocupação constante. Aceito tudo o que a vida me dá, e vou divertindo-me pelo caminho. O que tiver que ser será, e não vou sofrer por antecipação.

Apesar de ser feliz como estou, estaria a mentir se dissesse que me sinto alegre o tempo todo. De vez em quando, sim, sinto-me sozinha. Gostava de ter alguém na minha vida, obviamente.  Lembro-me disto todos os dias, não dá para passar dias ou semanas sem pensar nisto. Se não for um casal que vejo na rua, são os livros, filmes e séries que mo relembram. Se repararem não há um filme ou uma série que não envolva um romance. Se entrarmos nos filmes de adolescentes, nesses então nem se fala! Isto porque, quer queiramos admitir ou não, todos nós desejamos viver um grande amor, em algum momento das nossas vidas. Pode não ser o nosso principal objetivo, mas todos nós o desejamos. Contudo, tenho aprendido a viver um pouco através desses romances reais e  fictícios em vez de deixar que estes me relembrem que nunca tive um. Tenho aprendido a olhar para eles com um sorriso na cara e com esperança, em vez de me deixar dominar pela inveja. Entretanto, continuo ocupada com a minha vida, a estudar, a divertir-me com os meus amigos e a fazer o que mais gosto.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não, eu não tenho expetativas demasiado elevadas, nem vivo " dentro de uma bolha" ( muito pelo contrário, como já devem ter percebido pelo que leram). Apenas não aceito menos do que aquilo que mereço e não estou disposta a namorar com a primeira pessoa que me aparecer à frente, só para perder a minha virgindade em relacionamentos. Prefiro deixar as coisas acontecerem naturalmente. Quando tiver que acontecer, acontecerá. Talvez um dia ainda coneça alguém com quem vou namorar. Quem sabe se já não conheci mesmo essa pessoa. Entretanto, aqui estou eu, disposta a ser feliz, todos os dias, independentemente das circunstâncias.

Para aqueles que estão no mesmo "barco" do que eu, eu gostaria de deixar uma mensagem: o vosso valor não se define pelo facto de já terem tido um namorado/a ou pelo número de relacionamentos que tiveram. Vocês são muito mais que isso. São os vossos interesses, as vossas paixões, os vossos objetivos, as vossas qualidades, as pessoas com quem convivem. Nunca acreditem, nem por um segundo que seja, que nunca tiveram um namorado/a porque não valem nada. De certeza que vocês são pessoas bonitas e  interessantes. Simplesmente, ainda não aconteceu. E enquanto não acontecer, não desesperem, sejam felizes. 


82 comentários:

  1. É isso mesmo, nada de andar loucamente à procura! Quando menos se procura, mais as oportunidades inesperadas chegam até nós, e acabam por ser as melhores. Eu não acho vergonha nenhuma, até acho um orgulho, porque cada vez mais as pessoas não percebem o valor duma relação e mudam duma para outra como se fosse algo como uma mera peça de roupa :/
    Beijinhos,
    Blog An Aesthetic Alien | Instagram | Facebook
    Youtube

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como se costuma dizer, quanto mais se procura menos se encontra. Já desisti de tentar procurar ou forçar coisas que não estão destinadas a acontecer.
      Antes achava que era uma vergonha, mas agora não acho, de todo. Verdade, hoje em dia muitas pessoas entram e saem de relações à toa.

      Eliminar
  2. 24 e a minha "situação" é idêntica à tua. Percebo as tuas palavras e revejo-me nalgumas. A vida é mesmo assim, tudo tem um motivo, uma razão... Se ainda não aconteceu é porque ainda não chegou a altura certa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente, é mesmo assim que temos de pensar :).

      Eliminar
  3. excelente texto! simplesmente maravilhoso e uma lição para que nunca deixemos de ser quem somos! Os meus parabéns pela tua atitude.

    https://algodaodoce1234.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhh, muito obrigada <3. Estive mesmo para não publicar, por ser tão pessoal, mas agora ainda bem que o fiz :).

      Eliminar
  4. Identifiquei-me tanto, mas tanto com esta publicação! Tenho 25 anos e só tive um namorado até agora (e foi uma relação que durou do 1º ao 5/6º ano). Passei exatamente por esse processo de interrogação, de procurar descobrir o que tinha de errado, até perceber que não aconteceu, porque não tinha que acontecer. Acho que se torna mais difícil aceitar isso quando no nosso próprio grupo de amigos a maior parte já namorou/namora, ou teve saídas casuais, porque, inevitavelmente, caímos na comparação. E surge muitas vezes a pergunta «porque é que não acontece comigo?». Aprendi a relativizar e a deixar de me preocupar. Se há alturas em que ainda penso que a vida avança e eu estou a ficar para trás? Se calhar, mas hoje tenho mais força para me desprender desses pensamentos com outra rapidez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostaste,era mesmo esse o meu objetivo, para mostrar que não estamos sozinhos nisto :).
      Sim, sem dúvida. Naquela altura todos os meus amigos estavam num relacionamento, o que tornava as coisas ainda mais difíceis. Agora também estou rodeada de pessoas em relações amorosas, mas tem-se tornado cada vez mais fácil conviver com isso :). Sim, é muito fácil cairmos em comparações perante esse cenário.
      Fico feliz por teres aprendido a lidar com situação :). Sei que por vezes é dificil, mas tem que ser um dia de cada vez, e desprendermo-nos dos pensamentos negativos, como tão bem disseste :).

      Eliminar
  5. Tenho 31 e também nunca namorei!

    ResponderEliminar
  6. Bem, eu tambem tenho 20 anos, nunca tive um relacionamento sério, mas já fui beijada. E foi preciso isso acontecer para eu realmente perceber que não há nada de errado comigo e que afinal até sou atraente. Aliás, este ano que passou até agora comecei a reparar mais que os rapazes olhavam mais para mim e afinal não era a rapariga do grupo no qual os rapazes nunca vinham ter. Até ganhei um amigo e ele próprio disse: "não percebo como é que ela chama a atenção a tantos rapazes". Bem, a resposta deve estar no facto de eu própria me estar a sentir mais segura e confiante agora e isso transmite-se para eles talvez. Isto porque eu antes era muito insegura e apesar de ser bonita, nunca os atraia.

    beijinhos*
    a nossa vez há-de chegar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só te conheço online, mas és, sem dúvida, uma rapariga muito interessante e que, certamente, deve atrair a atenção de muitos rapazes.
      Lá está, o amor próprio atrai as pessoas :). Agora que és mais confiante, notarás que muitos rapazes se vão interessar por ti :). Ser confiante é a melhor qualidade que podemos ter e diria até a mais sexy :).

      Há-de chegar sim senhora :)

      Muito obrigada por partilhares a tua história aqui :).

      Eliminar
  7. Identifico-me a 100 por cento com esta publicação porque, tal como tu, tenho também 20 anos e nunca tive um relacionamento. Acho que foi algo que nunca se proporcionou na minha vida porque, tal como referes, nunca tive interesse nalguém e essa pessoa teve por mim simultaneamente.
    Acredito plenamente que, com tempo, a nossa vez há de chegar. Aliás, quando menos esperarmos é que algo irá acontecer. Basta continuarmos a ser nós próprias!

    My Own Anatomy ✨

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É exatamente assim que eu penso agora :). Simplesmente não se proporcionou.
      Sim, também acredito nisso. Verdade, as melhores coisas da vida aparecem inesperadamente :). Exatamente, não precisamos de ser mais nada além disso :).

      Eliminar
  8. Nem imaginas o quanto me identifico com este post! A verdade é que durante todo o meu percurso escolar nunca tive nenhuma relação, então sempre achei que havia algo de errado comigo. Beijinhos! http://novetresquartos.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, como vês, não estás sozinho :). Tens já aqui muita companhia na caixa dos comentários.
      Não te conheço pessoalmente, mas pelo que falamos sei que és uma pessoa interessante e que não há nada de errado contigo :), que nem te passe pela cabeça que tens algo de errado contigo.

      Eliminar
  9. É daqueles assuntos que muitas vezes é tabu mas que sinceramente não devia ser. Nem devia ter importância - cada um de nós é diferente e têm ritmos/experiências diferentes. Há muita pressão por parte da sociedade, às vezes até das pessoas que nos são mais próximas para termos um namorado/relação amorosa... porque quando não se têm "é por algo de estranho se passa!".
    Sinceramente é algo que até nem gosto muito de falar porque me sinto desconfortável.
    Identifico-me em parte com o escreveste, tenho 28 anos e nenhuma relação até ao momento. Nunca aconteceu, e se durante uma fase (fim da adolescência/início da universidade) ainda achei que tinha algum problema, por outro lado tinha esperança um pouco cega que poderia acontecer... conclusão pensava demasiado sobre o assunto. Hoje em dia é algo que não me preocupa. Tudo têm o seu tempo, e se uma relação não acontecer - tenho outras coisas na minha vida que são igualmente ou até mais importantes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tabu, infelizmente, mas não deveria ser. Se não fosse tabu, eu não teria tido o tipo de pensamentos que tive quando era mais nova. Ndm eu nem muitas pessoas como algumas que já partilharam a sua história aqui.
      Sim, concordo, há mesmo muita pressão para se ter um namorado/a o que é completamente errado. Não podemos forçar algo que é suposto acontecer naturalmente.
      Não te devias sentir desconfortável. Como podes ler aqui nos comentários, é normal, muitas pessoas nunca tiveram uma relação.
      Ainda bem que já não te preocupa. Acredito que quando tiver que acontecer, acontecerá e ainda há-de chegar a tua vez , quem sabe :)
      Exatamente, a nossa vida não gira em torno de um namorado.
      Muito obrigada por partilhares a tua história :).

      Eliminar
  10. Achei mesmo curioso como exploraste o assunto, ou melhor, como o deixaste escrito, a verdade é que há mais pessoas a pensar como fazias antes do que nós temos ideia. É complicado mudar isso, é interessante ver como tudo retoma à construção de auto-estima. É um ciclo vicioso. Admiro-te a coragem para expores assim a tua maneira de encarar tal facto e «condição».
    Como te havia dito, aqui estou eu, na fila da frente, sem saber bem o que dizer, porque disseste tudo tão bem. Não acrescentaria um ponto que fosse, uma vírgula, um acento.
    Vou fazer-te a seguinte promessa: em relação a este assunto, dou-te a minha opinião frente-a-frente! Temos mesmo de falar disto. Sinto que vai ser uma boa conversa.
    Um beijo enorme e obrigada por palavras tão inspiradoras! <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :). Fico mesmo feliz por teres gostado :). Foi preciso muito tempo para aprender a lidar com isto sem destruir a autoestima. Não é fácil quando o assunto é tabu e toda a gente à nossa volta parece arranjar namorado com a maior das facilidades. Nem imaginas a coragem que foi precisa para eu publicar este post. Tive mesmo para nem o escrever sequer. Mas ainda bem que o fiz.
      Este post não existiria sem o teu apoio <3. Ohhh, nem sem como agradecer essas palavras tão queridas <3.
      Combinado :). Estou ansiosa para saber aquilo que tens para partilhar comigo :). Também tenho esse feeling :)
      Muito obrigada pelas tuas palavras <3. Fico mesmmo feliz por teres gostado.
      Beijinhos Ju

      Eliminar
    2. Foi um enorme prazer impulsionar tal publicação, acredita, Cherry! <3

      Eliminar
    3. Muito obrigada por me teres apoiado e dado coragem <3.

      Eliminar
  11. Como dizes, é mais uma questão de sorte do que outra coisa.
    Sou a primeira namorada do meu namorado e só aconteceu quando tínhamos 20 anos. Não acho que seja assim tão estranho embora estejamos habituados a romantizar desde o básico, como referes.
    Acredito também piamente que o amor aparece quando menos se espera, comigo foi assim.
    Provavelmente viste amigos teus a arranjar um parceiro "do nada" e o bom é saber que pode acontecer a qualquer um , incluindo nós.
    Continua a amar-te e se um dia encontrares alguém que ames, seja o teu melhor amigo e te corresponda, cuida dele como gostavas que cuidassem de ti :)
    Até lá continua a escrever estes posts maravilhosos, please!

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo uma questão de sorte.
      Sim, pelo que estou a ver é muito mais normal do que parece, a sociedade é que fez disto um tabu. Ohh que fofo,teres sido a primeira namorada dele <3.
      Eu também acredito nisso, muitas outras coisas na minha vida também já apareceram sem eu contar :).
      Muito obrigada pelo teu comentário e pelas palavras tão queridas <3.

      Eliminar
  12. Gostei muito de ler esta publicação :o

    A verdade é que durante a minha adolescência, até ao final do secundários, também não tive nenhuma relação... Apenas aos 18 anos tive a minha primeira relação... E sabes que mais? Apesar de já não estar com essa pessoa, acredito que tenha sido melhor assim, que a minha primeira relação tivesse chegado "tão tarde" (entre aspas porque nunca é tarde) :D

    Beijinhos da Mó :D
    O blog da Mó | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada :).
      Acredito que tudo acontece por alguma razão. Também acredito que tenha sido melhor assim para ti :). Nunca é tarde demais :).

      Eliminar
  13. Acredito que as coisas acontecem quando têm de acontecer e vêm ter connosco quando menos esperamos. Se ainda não aconteceu não tinha de acontecer, tal e qual o que tão bem referes aqui. Também tive uma fase em que me perguntei por que é que não tinha tanto "sucesso" como as minhas amigas e raparigas da minha turma, mas percebi que não era menos do que ninguém por isso.

    Fico contente que tenhas percebido que não se passava nada de errado contigo, que simplesmente não aconteceu.
    Pelo que leio aqui sei que és inteligente e uma pessoa com que se pode ter muito boas conversas, tenho a certeza que também és uma mulher bonita e sabes o melhor? É que sabes disso sem precisares de ter alguém ao teu lado. Este texto está fantástico e esta relação que tens contigo é a que todos deveriam ter. Mantém sempre esse amor próprio e essa confiança nas tuas capacidades. Um beijinho <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Demorei anos a compreender isso, mas agora também acredito :).

      Oh muito obrigada pelos elogios :). Temos que nos saber amar a nós próprios antes de amarmos os outros :). Fico mesmo feliz por saber que gostaste do meu texto, muito obrigada, nem sei como agradecer pelas tuas palavras :).

      Eliminar
  14. A vida é tanta coisa, o amor tem milhões de significados e milhares de formas. Amar não tem idade e ser feliz também não. Assim como quem namora desde muito cedo e por algum motivo se separa ou decepciona o coração nunca mais é o mesmo. Em jovens adolescentes temos tanta preocupações em chamar a atenção ou quer gostar, tocar, experimentar, viver coisas únicas, e faz parte, sentir esse turbilhões de emoções..., a verdade é que não há datas nem idades para nada. Eu encontrei a pessoa que eu amo num acaso é só uns dois ou três anos depois é que começamos a namorar, aos 18 anos. Sem adiantar muito, eu não gosto de sair à noite, sou extremamente caseira, adoro locais sem gente, adoro pensar e ouvir música, gosto de ler e jogar computador e treinava todos os dias, e lá encontrei o príncipe, portanto tenho a certeza que quando for mútuo tu vais saber. Não tens que te entregar se não quiseres, não tens que ser aquilo que os outros querem que sejas, tens que ser tu e tens que estar feliz. Isso é o mais importante. A solidão existe de qualquer forma, quer tenhas namorado quer não, apenas afeta de formas diferentes. Beijinhos

    Www.sarcatsilva.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo verdade,o amor e a felicidade não tem idade, só tenho pena de não ter sabido isso mais cedo.
      Sim, concordo temos muita ânsia para experimentar tudo, viver novas emoções, e a pressão dos amigos ainda aumenta mais essa ânsia.
      São histórias como a tua que me fazem acreditar que o amor acontece quando menos se espera :). Acredito que sejam muito felizes juntos :).
      Agora sei disso. Tal como já disse no post, não me vou atirar à primeira pessoa que me aparece à frente nem andar por aí desesperada. Acontece quando tive que acontecer, e tu és prova disso :).
      Sim, acredito que se sinta solidão na mesma ( é possível sentir solidão mesmo estando rodeados de pessoas), mas é diferente, eu sinto é falta de ter alguém na minha vida.

      Muito obrigada por partilhares a tua história e pelos conselhos :).

      Eliminar
    2. A solidão é algo que assusta, porque o ser humano é inteiramente social e por isso a opinião dos outros por vezes nos afeta tanto e neste assunto então, amigos, família, colegas de escola todos querem dar opinião e ao mesmo tempo verem que estamos feliz e acabam por nós soluçar um pouco. Aproveita a vida! 😁

      Eliminar
    3. É verdade, somos seres sociais e, quer queiramos quer não, precisamos sempre de ter pessoas ao nosso lado.
      Obrigada :).

      Eliminar
  15. Adorei o texto porque me identifico muito contigo e com as coisas que disseste. Apesar de a "nossa história" não ser totalmente igual, é muito parecida. E tenho que admitir que o facto de não conseguir estar numa relação duradoura me afetou imenso no passado. Mas agora só penso que o que será será. As vezes as coisas boas demoram tempo
    Beijinhos querida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada <3. Acredito que te tenha afetado imenso, porque a mim também me afetou, mas o que interessa agora é que ultrapassámos isso e estamos felizes com nós mesmas :). É esse o espírito :).

      Eliminar
  16. Sei bem o que isso é e só tive a minha primeira relação aos 21. Achava que ia ficar para tia mas como vez as coisas mudam, e apesar de já não me encontrar com a mesma pessoa encontro-me muito feliz com outra. E desta vez nem tive que esperar muito tempo, simplesmente aconteceu quando já não pensava muito nisso e desistia já de ter uma nova relação.

    All We Need Is... | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo engraçado como as coisas acontecem quando menos se espero :). Espero que estejas muito feliz agora :).

      Eliminar
  17. Gostei da forma honesta com que abordaste o tema. Acredito que vá fazer a diferença na vida de muitas pessoas que, tal como tu, em algum ponto da sua vida questionaram o que tinha de errado.
    Cada um tem o seu tempo, a sua vida e as suas circunstâncias.
    Pessoalmente, nunca fui muito de namoricos mas aos 16 anos decidi que iria focar-me apenas em mim e em construir uma relação sólida comigo própria. Curiosamente, no ano seguinte conheci o meu namorado e estamos juntos à oito anos. Não podia estar mais feliz! Aprendi a amar-me pelo que sou e a não aceitar menos do que aquilo que merecia e, como por magia, tenho o meu príncipe, melhor do que qualquer filme da Disney ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada :). Espero que sim, este é o tipo de post que eu gostaria de ter lido quando era mais nova. Espero que sirva de motivação para muitas pessoas.
      Mais um exemplo do que, a partir do momento em que nos amamos a nós mesmas, atraímos coisas boas :). Acredito que sim, que seja melhor, os nossos amores são sempre melhores :).

      Eliminar
  18. Deves de estar orgulhosa por ter a coragem de publicar isso no blogue, porque há imensa gente com vergonha, com medo de o dizer em voz alta, por medos que referiste. btw adorei o post e a organização do mesmo :)

    https://norwegian-heart-portuguese-blood.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, sem dúvida. Tive medo de publicar este post, porque nunca ninguém escrevou ago semelhante na blogosera portuguesa. Mas agora não me arrependo, pelo feedback sei que já ajudou muita gente.
      Muito obrigada :)

      Eliminar
  19. Todo o drama que algumas pessoas vivem por causa desse motivo que te referes é apenas porque nos é incutido que temos de ter uma relação amorosa obrigatoriamente! Não, nós não temos de ter obrigatoriamente uma relação amorosa, nós temos de ter o que nós quisermos e o que nos faz sentir bem naquele momento, há tantas pessoas que estão em relações que já estão terminadas só porque acham que não conseguem estar sozinhas.. faz-me tanta confusão! Se aos 20 nunca tiveste uma relação amorosa, irás ter, irás ter aos 25 ou aos 37 ou aos 65 anos.. Quando tiveres preparada, quando quiseres, quando conhecer alguém que seja digno de te acompanhar, quando te quiseres divertir com um amigo colorida, quando te apetecer e não porque "assim manda a lei"..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, infelizmente, a sociedade e os media fazem-nos acreditar que o normal é começar a ter namorados aos 12/13, fazendo assim com que criemos expectativas irrealistas.
      Mas agora sei disso. Concordo! Temos que tet uma relação amorosa quando quisermos e se proprorcionar. Não vale a pena forçar as coisas só para dizer que namoramos. Sim, infelizmente, é verdade,existem tantas pessoas que estão numa relação só para não estarem sozinhas ou para não serem julgadas... É mesmo triste!
      Acredito que um dia ainda irá acontecer :). Por enquanto vou viver a minha vida e divertir-me :).

      Eliminar
  20. Não há idade, um dia vais encontrar a pessoa certa e isso é que é importante!!

    Participa no mega sorteio de regresso às aulas que está a decorrer no meu blog. http://abpmartinsdreamwithme.blogspot.com/2017/09/mega-sorteio-de-regresso-as-aulas.html

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Também estive até tarde sem namorar. Digamos que no básico (só no 8º e 9º ano) tive dois namoricos de uma ou duas semanas ehehe e só mais tarde no secundário é que tive um namoro a sério, que até hoje ainda dura já quase com 4 anos. Não há nada de errado connosco, até porque por vezes estamos destinadas a só encontrar o nosso príncipe encantado passado algum tempo. Eu passava imensas vezes pelo meu namorado na escola e não falava com ele porque nem o conhecia nem me interessava, não sei, não andava a apreciar ninguém - apesar de o achar super giro - no entanto, conheci-o quando menos esperava e é como te digo, são quase 4 anos :p
    Beijinho,

    BLOG - Vochel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nem namoricos xD. Estas coisas da vida são tão engraçadas. Passavas todos os dias pelo teu namorado sem imaginar que um dia estariam juntos. A vida consegue ser muito surpreendente :).

      Eliminar
  22. Em primeiro lugar, parabéns pelo post. Pelo tema que tiveste coragem retratar e pela forma como o abordaste, sem grandes floreados, nem dramatismos. A sociedade acha que haverá algo de errado com x ou y só porque já tem uma certa idade e não namora. Ou não tem filhos. Ou ainda não tem emprego fixo. Existe uma necessidade de apontar o dedo e só quem "cumpre" as regras é que nutre um sentimento de pertença mas isso a longo prazo acaba por sair em saco furado. Todos nós somos bonitos à nossa maneira, todos nós temos uma tampa para a nossa panela e às vezes não significa namorar! :) Continua! ;) *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada :). Sim, estive mesmo para deixar este post morrer nos rascunhos, mas ainda bem que não o fiz :). Fico feliz por saber que gostaste e achaste isso, era mesmo esse o meu objetivo, retratar esta " condição" da forma mais realista possível.
      A sociedade cria muitos preconceitos e tabus, e este é apenas um de muitos. Quem vive só para cumprir as regras estabelecidas pela sociedade não é feliz, e o sentimento de pertença não compensa isso. Não poderia concordar mais contigo :). Muito obrigada :).

      Eliminar
  23. Gostei muito deste teu desabafo porque mostraste outro lado da "moeda" (digamos assim), adorei o texto e acho que tens muito jeito para escrever! Eu também já fui meio assim mas hoje em dia dou mais valor a mim própria do que me preocupar com isso, acredito sinceramente que o qu está destinado para mim virá , seja mais cedo ou mais tarde e estou disposta a esperar o tempo que for preciso e enquanto isso aproveitar a minha vida :)
    Beijinhos,
    http://i-dreamer-girl.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada <3. Era mesmo isso que pretendia, mostrar que nem todos os que estão nesta situação estão frustrados e/ou desesperados. É assim mesmo que temos que pensar, o que tiver que acontecer acontecerá, e enquanto não acontecer há que viver a vida :).

      Eliminar
  24. Cherry, acho-te uma pessoa extremamente corajosa por partilhares este testemunho nos tempos que hoje decorrem. Há décadas atrás seria denominado por decoro uma história assim, hoje é o oposto. Parece que se tem um defeito, e fazem-se piadas. Porquê? Acho que a tua perspectiva é a correcta. O amor acontece ao seu ritmo, a ritmos diferentes, e sobretudo há sim um elemento de sorte associado. Encontrar alguém com quem as energias se alinhem é maravilhoso e difícil. Há também o fenómeno de fast-love. Tudo passa rápido. E que magia isso tem?

    Comecei a namorar aos 16. Vivi uma história bonita, mas que acabou. Não acho que seja agora aos 16 - 10 anos depois - uma melhor pessoa ou mais bem preparada para amar. Aprende-se umas coisas, mas creio que terei que reaprender e moldar outras tantas.
    Assim é a vida e não um conjunto de estatísticas.

    Mais uma vez obrigado por me fazeres recordar o tanto que a blogosfera me apaixona. É por isto!!!!!

    ❥ Biju da Ju,
    juvibes.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo, nem imaginas! Estive mesmo para não publicar este post, mas ainda bem que o fiz. A sociedade é terrível nestas coisas. Se não tivermos um namorado a partir de uma certa idade, é porque algo de errado se passa connosco. É por isso que muitos de nós passamos por estas interrogações quando, na verdade, é perfeitamente normal. Demorei a perceber isso, mas agora é exatamente assim que penso. Concordo, não tem magia nenhuma.

      Acho que amar é uma aprendizagem contínua. Vai-se aprendendo a cada relação. Pelo menos, é esta a minha perspetiva, que vi sempre as coisas do lado de "fora".

      Ohhhh <3. Muito obrigado pelo teu comentário, principalmente a última frase, que me derreteu o coração.

      Eliminar
    2. Tive ali uma gralha 26* mas deu para perceber.

      E nunca deixes que esses moldes da sociedade te libertem dos teus valores!!

      Eliminar
    3. Eu entendi logo :).
      Nunca deixarei :).

      Eliminar
  25. Exatamente isto. Tenho quase 18, nunca se passou nada, claro que por vezes isso frustra-nos mas não há problema com isso. Às vezes há gente por ai que começa logo a pensar nessas coisas cedo á espera de encontrarem aquela pessoa aos 12 anos e quando não conseguem saltam de pessoa em pessoa e acabam por se distrair do resto. Costumo pensar que este tipo de coisas são daquelas que acontecem quando menos esperamos e por vezes as surpresas podem ser melhores do que as coisas que esperavamos!

    themerrymarie.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, sim claro que isto nos frustra por vezes, todos nós gostávamos de ter alguém na nossa vida.
      Exatamente, estas coisas acontecem quando tiverem que acontecer :).

      Eliminar
  26. O importante mesmo é o amor próprio :) És muito bonita, por dentro e por fora, por isso a relação virá quando tiver que vir ;)
    Beijinho!

    ResponderEliminar
  27. Acredito que haja muita gente na mesma situação, mas confesso que nunca penso nisso, nem é assunto sobre o qual passe tempo a reflectir, a não ser quando me cruzo com alguém que dá um testemunho assim, como tu o fizeste. Porque o meu primeiro beijo foi aos 14 anos, na escola, e para mim, sempre foi natural ter namorados, amigos coloridos ou variantes. Concordo contigo quando dizes que não deve ser tabu e que não deve minar a autoestima, mas acredito que seja difícil de pensar assim quando se é adolescente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tiveste uma experiência diferente da minha, é normal não pensares muito nisso :).
      Sim, é muito difícil lidar com isto em adolescentes ( eu que o diga),numa altura em que temos as hormonas ao saltos. Penso que agora eu lide melhor com a situação porque já tenho 20 anos e mais maturidade.

      Eliminar
  28. Não tem nada de errado a pessoa nunca ter namorado. As vezes é azar, as pessoas andam desencontradas e parte-se muitos corações pelo caminho outras vezes é os e ses (E se estragar uma amizade? E se não for reciproco? - e as vezes até é) e a pessoa não arrisca e perde algo que podia dar imensamente errado mas tambem podia dar imensamenta certo.
    A pessoa certa vai aparecer e todos os e ses desaparecem e a pessoa percebe porque andou a pão e agua tanto tempo. Mais vale só do que andar a saltitar entre erros e que nunca fui gostada! Mais vale poucas relações mas que sejam boas e te valorizem!
    Eu (23 anos)já tive 3 namoros... só 2 sérios. As vezes falha-se redondamente! E questiona-se também tudo e também é angustiante.
    Cada pessoa tem o seu ritmo e não há nada de errado nisso! Ainda bem que partilhaste a tua história ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é um conjunto de fatores que muitas vezes não controlamos. Acredito que seja por isso que eu ainda não tive um namorado.
      Concordo. Existem muitas pessoas que se atiram para uma relação só para dizer que estão muma. Não vale a pena, acabam por só estar a cometer erros e a sofrer.
      Estive para a não publicar, mas ainda bem que o fiz,encontrei muitas pessoas como eu e estou a ter a oportunidade de ler histórias e conselhos valiosos como os teus :).

      Eliminar
    2. Incrível! Deixa-me dizer-te o quão maravilhoso acho o facto de tanta gente ter aderido a este post. Tens comentários tão pessoais e tu leste cuidadosamente cada comentário e respondestes individualmente, independentemente da maioria das pessoas não vir ler e responder ao teu comentário! :O
      Beijinho ^^

      Eliminar
    3. Foi realmente incrível! Nunca pensei que este post causasse tamanha reação. Sei que existiram algumas pessoas que leram a resposta ao seus comentários, e outras que nem sequer leram. Contudo, perante comentários tão pessoais como alguns dos que estão aqui, eu não podia simplesmente ignorá-los, quis responder-lhes, quanto mais não fosse para agradecer por ter partilhado histórias tão pessoais.

      Eliminar
  29. Adorei este teu texto e acredito que tenha sido necessária alguma coragem para o escrever, porque eu acho que há sempre o medo de julgamentos.
    Eu tenho apenas 17 anos e já tive uma relação aos 15, contudo considero que era demasiado jovem nessa altura e que cometi erros que hoje não teria cometido, mas, neste momento, estando solteira, estou tal como tu a aprender a amar-me e a cuidar mais de mim. Sei que, na altura certa, aparecerá alguém disposto a gostar de mim como eu sou.

    Beijinhos grandes,
    inesmartinsxx.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada :). Sim, foi precisa muita coragem, admito, tinha um bocado de medo pela reação que as pessoas teriam, mas ainda bem que o publiquei, porque o feedback tem sido bastante positivo :).
      Tiveste essa relação porque aconteceu. Acredito que tenhas cometido erros, mas é com os erros que se aprende :). Fazes tu muito bem, é mesmo esse o espírito :).

      Eliminar
  30. Cherry, gostei muito da forma como abordaste este tema, de forma tão sincera e tão tua e acredito que não tenha sido feito de forma leve. Somos mais felizes quando nos aceitamos como somos e ganhamos a consciência de quais são os nossos medos/ diferenças/ motivações. O caminho que fizeste e o resultado que alcançaste só provam que primeiro temos de gostar de nós para depois estarmos disponíveis para que outros gostem de nós. E essa é uma lição para mim também. Um grande beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, fico feliz por gostares :). É mesmo essa a grande lição a retirar, primeiro temos que gostar de nós próprios, acho que é o mais importante na vida.

      Eliminar
  31. Olha, pelo menos não te chateias :P
    O que importa é estares bem contigo própria !
    ❤ A preto e rosa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá isso é verdade, é uma das vantagens, isso e ser mais independente :).
      Verdade!

      Eliminar
  32. Acredito que isso sejam daquelas coisas que acontecem quando têm de acontecer. Se é para ser de verdade, acontecem por si só. Na altura em que eu não queria ter mais ninguém, em que nem sequer me importava de acabar os meus dias solteirona, fresca e fofa, apareceu o meu menino. Por isso tudo tem o seu tempo.

    Não é vergonha nenhuma admitir o que admitiste. Da mesma maneira que não devia ser vergonha nenhuma uma mulher admitir que teve muitos namorados. Mas a sociedade funciona assim, infelizmente. Somos culpadas por ter e não ter algo.

    Mas é um texto de reflexão muito bom, Cherry, e acho que tudo o que nos contaste só demonstra que demos é ter amor-próprio, porque esse sim é que conta. Podemos gostar de muitas pessoas, mas se nós não gostamos de nós, não vamos atrair os outros para o nosso redor. :)

    Make it flower

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acredito nisso. Não vale a pena forçar algo que é suposto acontecer naturalmente. O cliché é mesmo verdade, quando menos se espera encontra-se :).

      Eu escrevi este post para mostrar isso mesmo. A sociedade, infelizmente, ainda tens tabus em relação a muitos temas, e este é um deles.

      Muito obrigada :). Sim, o mais importante é gostarmos de nós próprios. Se não o fizermos, ninguém o fará por nós.

      Eliminar
  33. Me identifiquei muito com o texto por n motivos. Nunca fui uma pessoa de ter muitos relacionamentos, e depois que eu fui diagnosticada com depressão, essa situação se intensificou ainda mais. A pessoa com depressão tem a tendência de se afastar das pessoas, numa tentativa de autoproteção; e as pessoas ao mesmo tempo, tem a tendência de se afastar da pessoa com depressão, por medo e por não compreender a situação do outro. Nesse meio, é impossível não acabar pensando coisas ruins sobre si, e pensar que algo tem errado consigo mesmo, principalmente quando as pessoas ao seu redor estão namorando, casando, tendo filhos, e você não. Levei muito, muito tempo mesmo, para recuperar parte da minha autoestima, que nunca foi muita, e que foi pelo ralo nesse processo todo. O que me resta agora é dar tempo ao tempo e esperar. E tentar aprender a ficar um pouco em paz comigo mesma.

    https://rosocomums.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, muitas pessoam ainda têm preconceitos em relação às doenças mentais. Muita gente não consegue compreender que as doenças mentais são tão reais como partir uma perna, não são fruto de imaginação da pessoa. Por isso, muito obrigada por partilhares a tua história. São pessoas como tu que contribuem para que a depressão seja menos tabu e seja mais compreendida.
      Imagino que tenhas ( e que estejas talvez) a passar por uma batalha dura contigo própria. Sei que não é fácil, mas continua a lutar para recuperar a tua autoestima, nunca desistad. O amor próprio é uma longa jornada mas que vale a pena. Muito força para ti, nunca deixes que essa doença te vença.

      Eliminar
  34. Olá. Desconhecíamos totalmente o teu blog, estivemos a ler alguns posts e ficamos fãs. Admiramos imenso a tua sinceridade. Não conseguimos ficar indiferentes e tivemos de comentar :)
    Adoramos este teu post e não poderíamos estar mais de acordo, é necessário alguma coragem para o escrever, pois existe sempre receios (como tens noutro post) de quem poderá ler.
    Com 23 anos ambas nos identificamos em muitas das coisas que disseste. Socialmente,
    toda a gente acha que se não temos nenhuma relação é porque temos as expectativas demasiado elevadas e ninguém nos está para aturar mas, é mesmo como disseste "Apenas não aceito menos do que aquilo que mereço e não estou disposta a namorar com a primeira pessoa que me aparecer à frente". Sim, existem momentos que nos sentimos sozinhas e olhamos à nossa volta e vemos os nossos amigos a ficar noivos e a casar. Mas a verdade, é que aproveitamos este momento em que estamos solteiras para aprender a gostar e cuidar mais de nós, a valorizar muito simples gestos e momentos com os amigos e a família. Cliché ou não, acreditamos que no momento certo irá aparecer alguém que irá gostar de nós e nos valorizar tal como somos.
    Muita força e continua este belo trabalho que tens feito, iremos estar aqui para ler as tuas belas palavras :)

    Beijinhos,
    I. e A.

    https://nevertoolatetoturnback.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, muito obrigada <3.
      Infelizmente, a sociedade ainda tem ideias erradas acerca de muita coisa, e este é apenas mais um exemplo. Nem sempre é fácil, mas a minha parece-me que estão a lidar com a situação na perfeição, e a aproveitarem a vida de solteira como deve :). Também acredito nisso :).
      Muito obrigada pelo vosso testemunho e pelas vossas palavras amorosas :).

      Eliminar
  35. ola cherry :)
    descobri o teu blog á muito pouco tempo e confesso que estou a gostar muito!

    quando eu tinha mais ou menos 13 anos tambem pensava como é que toda a gente tinha namorado ou ja tinham dado pelo menos um beijinho e eu nao. pensava o que é que eu nao tinha que as outras pessoas tinham...
    era muito nova mas realmente pensava muito nisso, ate tinha um diario naquela altura que escrevia muito sobre isso (hoje riu-me imenso quando leio aquelas parvoices de criança :D ) passou algum tempo, tambem comecei a crescer em todos os sentidos e comecei a pensar que realmente era muito estupido ter aqueles tipo de pensamentos, ainda era muito nova e antes de eu querer que alguem goste de mim eu tinha de gostar primeiro...
    aos 16 anos, quase 17, ja nao queria saber disso, queria era aproveitar, divertir-me, sair com os amigos ate que conheci o meu namorado. tenho 24 anos, namoro á 7 anos, ja vivemos juntos e temos uma relaçao que eu nunca imaginei ter quando, ainda crinça, pensava nisso :)
    isto para dizer que quando menos esperares o teu principe vai aparecer e te fazer muito feliz, agora aproveita cada dia e uma rapariga de 20 anos que nunca namorou tem muito mais valor do que o tu pensas :)
    um beijinho, CS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, muito obrigada <3.

      Eu também cheguei a escrever sobre isto num diário xD. É normal, quando crescemos há muita coisa que muda e que para nós já não faz sentido, por isso é sempre engraçado pegar nos nossos diários.
      Que giro, o teu namorado atual ser o teu primeiro namorado, e já o ser há 7 anos :). Saiu-te mesmo a sorte grande :). A vida pode surpreender-nos, de facto. Muitas felicidades para os dois :).
      Eu agora penso mesmo assim, enquanto não aparecer ninguém vão aproveitar cada dia e ser feliz,Muito obrigada pelos conselhos e por teres partilhado a tua história :).
      Beijinhos

      Eliminar
  36. Muito legal teu post. Me identifiquei en vários aspectos e me sentí menos solitária. Obrigada mesmoo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :). Fico feliz por saber que te ajudou de alguma forma, também escrevi este texto para aqueles que estão no "mesmo barco" que eu.

      Eliminar
  37. Sou homem e acabei de fazer 24 anos.. tambem nunca namorei ou beijei porque sou muito timido... mas mentiria se eu dissesse que isto não me anda a afectar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É natural que te afete sempre um pouco. Apesar da atitude positiva com que eu agora encaro a situação, também estaria a mentir se dissesse que, às vezes, ainda não me afeta. Afeta sempre um bocado, porque querer alguém com quem partilhar a nossa felicidade também é humano.
      O importante é que saibas reconhecer o teu valor e que, lá por nunca teres namorado com ninguém, isso não significa que sejas pior que os outros, apenas significa que as circunstâncias da tua vida nunca proporcionaram que tal coisa acontecesse :).

      Eliminar