"". Life of Cherry: Mentir: um mau hábito ou parte da natureza humana? !-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

16.1.19

Mentir: um mau hábito ou parte da natureza humana?


Quando pensamos em mentirosos, pensámos imediatamente em políticos corruptos, banqueiros desonestos, parceiros infiéis, e muitos outros tipos de pessoas que categorizamos automaticamente como "má pessoas", que estão separados de nós pela sua impreterível habilidade de mentir para seu próprio benefício. Porém, a realidade é ainda mais cruel: todos nós somos capazes de o fazer e, muito provavelmente, todos nós o fazemos.

Toda a gente neste mundo já mentiu, pelo menos uma vez. E quem estiver a negar isto agora acabou de se tornar num mentiroso. Todos nós temos uma tendência natural para o fazer, de modo a usufruir dos benefícios que resultam desta ação. Mas porquê é que mentimos, afinal? Não estamos fartos de ouvir, desde pequenos, que "a mentira tem perna curta"? Que mentir só piora as coisas, e os que riscos ultrapassam os benefícios?

Uma das razões pelas quais os seres humanos mentem é para se safarem de situações que, provavelmente, não se safariam se dissessem a verdade. Muitos de nós já ocultamos o número de pessoas que vão a determinada festa para os nossos pais nos deixarem ir. Já dissemos que acabámos os trabalhos de casa só para poder ver TV. Todos nós já mentimos para tornar a nossa vida mais fácil.

Outra das razões pelas quais as pessoas mentem é por causa da aceitação. Toda a gente já desejou ser amado por todos. Ser aceitado é algo muito importante para muitos, e algumas pessoas vão até aos extremos para tal acontecer. Estas pessoas pensam que mentir vai fazer com que se tornem mais interessantes. Este tipo de pensamento é perigoso, porque pode resultar na perda de identidade.

Contudo, nem sempre mentir é algo necessariamente mau. Há ainda uma terceira razão pela qual os seres humanos mentem. Para se safarem a si mesmos ou aos outros de situações adversas e potencialmente destruidoras da sua felicidade. Imaginem que vivem num regime em que ser homossexual é crime e punido por morte. Se fossem homossexuais, diriam que o eram? Ou se tivessem um amigo vosso que tivesse essa orientação sexual, denunciá-lo-iam? Provavelmente, mentiriam.  Pode parecer uma decisão deliberada (e é, de facto), mas acredito que isto faça parte do nosso instinto de sobrevivência, mentir para nos protegermos e proteger aqueles que amamos.

Então afinal, mentir é um mau hábito ou faz parte da natureza humana? As duas coisas. Quer queiramos quer não, mentir está enraizado na nossa sociedade, na nossa cultura, na natureza humana. Mas também é um hábito perigoso, se não controlado. Todos nós mentimos, mas a extensão das nossas mentiras, o seu propósito e os meios utilizados é que as tornam boas ou más. 

16 comentários:

  1. Excelente reflexão Cherry! Mentir faz parte do ser humano, seja para se safar ou safar outros. E lá está, não é condenável até certo ponto. Há as mentiras grandes e as mentiras pequenas e aí sim, temos de ter em atenção. Dá que pensar!
    Beijinho, Ana Rita*
    BLOG: https://hannamargherita.blogspot.com/ || INSTAGRAM: @rititipi || FACEBOOK: https://www.facebook.com/margheritablog/

    ResponderEliminar
  2. Quando li o título da publicação, respondi exatamente a mesma coisa que tudo: é um pouco de ambas, até porque, por vezes, nem encaramos algumas das mentiras como tal. Observamo-las como pequenas ocultações. Claro que o desejável seria dizer sempre a verdade, mas isso não acontece. Se é errado? Provavelmente. Mas também dependerá sempre da extensão da nossa mentira e do impacto que pode ter noutras pessoas.

    ResponderEliminar
  3. Disseste aqui umas belas verdades. Todos nós já mentimos, uns por motivos mais aceitáveis que outros, mas olha, faz parte.
    Beijinho

    doce-branca.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Sim mas por vezes também há mentiras muito desnecessárias, tipo o meu marido me mentir sobre o que comeu porque estava com gastrite e devia fazer uma dieta cuidada mas depois deixa as provas para trás... Tudo para não levar na cabeça aahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahah, mentiras dessas não e eu, como futura enfermeira, é que não posso aprovar mesmo xD.

      Eliminar
  5. Nao ha beneficios nenhuns em mentir... mais tarde ou mais cedo a verdade vem sempre ao de cima :/
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A verdade vem sempre ao de cima e, sim, grande parte das vezes a mentira não traz benefícios, só destruição, mas temos que salvaguardar algumas situações, como eu referi nesta publicação.

      Eliminar
  6. Isto deixa uma pessoa a pensar. Eu tenho um odio a mentiras, mas tambem compreendo certas situacoes em que a mentira nao faz mal a ninguem - antes pelo contrario. O pior e' que a verdade por norma vem sempre a tona e depois tudo torna-se mais complicado. No entanto, cada um sabe de si :)
    Nini

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também odeio mentiras mas lá está, compreendo tudo aquilo que referi no post :).

      Eliminar
  7. Mentir é sempre mau Cherry! Seja para "safar" ou para ter proveito próprio. Essa situação dos homossexuais... pronto ok. Mas não ha desculpa para se mentir. Mentir é enganar outras pessoas, é ser falso. Se há coisa que odeio é que me mintam.

    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como em tudo na vida, não podemos generalizar. Mentir, como já disse, tem esta dualidade, tanto pode ser um mau hábito como parte da sobrevivência humana, não podemos assumir sempre isso.

      Eliminar
  8. Talvez possamos mudar os termos, por exemplo para omitir, como no caso da nossa orientação sexual, ou para safar alguém e nós também... Porque o mentir, o mentir é muito perigoso... Lembro-me sempre sempre do Pedro e do Lobo!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mentir é muito perigoso se não soubermos avaliar a extensão das nossas mentiras. Essa é uma história que também está muito presente na minha cabeça porque é a prova do que acontece quando começamos a mentir para próprio proveito. Não sentimos o efeito no imediato, mas depois perdemos a confiança de todos.

      Eliminar
  9. Mentir a meu ver é algo intrinsecamente humano e pode ser por isso usado para o bem ou para o mal. O truque, como em tantas coisas da vida é a moderação e o bom senso. Há pequenas mentiras, como quando dizemos que estamos só dez minutos atrasados para um jantar e ainda nem saímos do pijama, que são completamente inofensivas. Mas há outras situações em que isso pode não ser bem visto pelas pessoas com que nos relacionamos, ou quando mentimos em outros cenários, como inventar desculpas para ter chegado atrasado ao trabalho. Logo o importante é usar discernimento ;)

    ResponderEliminar
  10. O último parágrafo resumiu o que eu também penso. Há quem faça dele um mau hábito, mas é algo que faz parte de nós, porque não vamos ser hipócritas, todos já mentimos por muito pequena que até tenha sido a mentira. Por nós, pelos outros, mas aconteceu. Por vezes nem é uma mentira, é mais uma omissão, mas fazemos e, sinceramente, não acho que devamos ser julgados por isso. A menos claro, como tu referes, que seja sem controlo, que se minta por maldade, que implique passar por cima dos outros e que implique maldade.

    ResponderEliminar