"". Life of Cherry: 12 coisas relativas à vida de estudante das quais vou ter saudades !-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

29.10.18

12 coisas relativas à vida de estudante das quais vou ter saudades

 12 coisas relativas à vida de estudante das quais vou ter saudades

Na semana passada, tive a minha última aula da licenciatura (a partir de agora é só estágios até ao final do ano). A última aula da minha vida! Pelo menos, enquanto estudante no verdadeiro sentido da palavra. Nada me impede de tirar um mestrado ou uma especialidade no futuro, mas já não será a mesma coisa, porque está estarei demasiada ocupado a (tentar) ser adulta.

Durante toda a minha vida, eu nunca conheci outra realidade além da de estar em sentada numa mesa de madeira pequena a estudar. É certo que também estagiei, o que me deu um vislumbre do mundo de trabalho, mas tudo aquilo que eu sei é ser estudante. Apesar de estar  muito entusiasmada para acabar o curso - e estar convencida que serei mais feliz enquanto trabalhadora do que estudante - existem muitas coisas das quais sentirei bastante falta. 


1. Ir às aulas: Muitos podem achar as aulas uma seca e o método de ensino atual desadequado (e eu não vou discordar), mas eu gosto mesmo de ir às aulas. Gosto mesmo de sentir que estou constantemente a aprender algo novo. 

2. Ir às aulas simplesmente existir: Todos nós temos aqueles dias em que, simplesmente, não nos apetece fazer nada. A vantagem de sermos estudantes é que podemos ir para as aulas simplesmente existir, dormir em pé. Não vale a pena ir para as aulas quando não vamos estar atentos, mas quando estas são obrigatórias tem que ser assim. No mundo de trabalho, se não nos apetece trabalhar um dia, não temos esta opção, temos que dar na mesma o máximo e certificarmo-nos que fazemos tudo aquilo que nos compete. Não é possível dormirmos em pé e esperarmos que as horas passem.

3. Faltar às aulas porque sim: Quem nunca fingiu uma doença só para faltar às aulas? Na faculdade, quem nunca faltou à primeira aula da manhã por causa da saída da noite anterior? Se fizerem isso quando estiverem a trabalhar, arriscam-se a perder o emprego. Para faltar ao emprego, é bom que estejam a morrer ou que alguém próximo esteja, porque senão é para esquecer. Ok, talvez esteja a exagerar, mas aquela a cena de "hoje vou faltar ao trabalho, não me apetece mesmo ir" não é, de todo, algo praticável.

4. Ir às aulas de qualquer jeito: Ser um estudante é, provavelmente, o único "emprego" do mundo em que podemos ir vestidos de qualquer jeito e ninguém vai reclamar connosco. Na universidade, até podemos aparecer lá de pijama se nos apetecer e ninguém nos vai julgar. Duvido que os meus futuros chefes aceitem que vá para o meu emprego de pijama.

5. (Ter desculpa para) comprar material escolar: Ainda estou a pensar na desculpa que vou arranjar para comprar material escolar a partir de agora. Porque sim, eu vou continuar a comprar, mesmo que não precise, eu não sei viver sem os cadernos e agendas giras.

6. As "férias grandes": Por vezes, ser estudante pode parecer um trabalho a tempo inteiro sem salário. Mas por muito que fiquemos stressados e cansados, junho recebe-nos sempre com 3 meses de férias, sem compromissos nem grandes responsabilidades. O "mundo real" já não é assim tão simpático - temos uns meros 20 dias úteis de férias (que não calham sempre quando queremos) ou, com sorte, um pouco mais se juntarmos folgas (isto claro, se a nossa profissão o permitir). 

7. Estar inserido(a) numa comunidade da tua própria idade: Durante toda a minha vida de estudante, socializei com pessoas da minha faixa etária. Quando entrar no mercado de trabalho, terei que conviver com pessoas, provavelmente, muito mais velhas do que eu, com outra experiência de vida, com interesses diferentes do meu, etc. Não é necessariamente mau (aprendemos imenso com pessoas mais velhas e com mais experiência do que nós!) mas vou sentir falta de estar rodeada de pessoas da minha idade, que estão na mesma fase de vida do que eu e com quem me identifico mais facilmente.

8. Horário flexível: Quando estamos no Básico os horários são mais rígidos, não temos tardes livres, entramos às 9 horas e saímos sempre às 17 horas. No Secundário, já vamos tendo umas tardes livres e já temos mais margem de manobra. Na universidade, os horários são, no geral, bastante flexíveis, e nem somos obrigados a ir a todas as aulas. Porém, quando temos um emprego, estamos sujeito a horários mais rígidos, em certos empregos até fazemos turnos (como no meu caso), além de, no final de cada dia, termos outras responsabilidades que não tínhamos enquanto estudante.

9. Não trabalhar aos fins de semana: Um dos melhores aspetos da vida de estudante é não termos que trabalhar aos sábados. Chega a sexta feira  e, se o estudo o permitir, podemos passar um fim de semana inteiro sem fazer nada. Esta é uma das coisas que mais me vai custar quando tiver um emprego, ter que trabalhar aos sábados ou mesmo ao domingo.

10. Planos espontâneos: Quando somos estudantes, podes chegar à beira de um amigo e dizer "vamos ao cinema", porque o nosso horário flexível assim o permite. Mesmo que os planos coincidam com as aulas, sempre podemos faltar a uma ou duas. Quando temos um emprego já não temos espaço para tantos planos espontâneos, temos um horário rígido a cumprir, poucas folgas, e é difícil gerir isso e combinar coisas com outras pessoas que, provavelmente, também estão a trabalhar e têm horários diferentes. 

11. Estar com os amigos todos os dias: Ao longo das várias etapas da minha vida de estudante, fui obrigada a separar-me de amigos com quem convivi diariamente e aprendi o quão difícil é combinar coisas e manter uma amizade com as pessoas que costumávamos viver todos os dias. Imagino que agora, com os amigos que criei na universidade, seja pior. No final do curso, iremos todos trabalhar para sítios diferentes, porventura para cidades ou até mesmo países diferentes, e arranjar tempo para estarmos todos juntos, com todas as responsabilidades e afazeres de adultos, será um grande desafio. Terei imensas saudades de todo o tempo que convivemos em aulas, no campus, na biblioteca e em festas. 

12. Saber aquilo que vou estar a fazer para o próximo ano: Durante toda a minha vida, apesar de todas as inseguranças que vivi em todas as etapas, uma coisa era certa - todos os anos eu regressaria às aulas. E essa rotina, essa certeza, impedia que eu pensasse em todas as inseguranças que eu tinha acerca do futuro. Agora que já não terei mais um setembro de regresso às aulas à vista, as incertezas começam a aparecer. O que estarei a fazer daqui a um ano? Será que terei um emprego ou estarei desempregada? Se conseguir um emprego, onde vou trabalhar? Parece que está tudo bastante indefinido. Apesar de assustador, admito que tem o seu encanto nunca saber o que vai acontecer a seguir. Ainda assim, vou sentir muita falta da segurança que setembro me dava enquanto estudante.

16 comentários:

  1. É, aparentemente, uma transição natural, mas a verdade é que nos provoca sensações estranhas e contraditórias. Foi um choque não ter que me matricular e, pela primeira vez, estar dependente de uma onda de incerteza. Enquanto somos estudantes, há sempre esse regresso seguro. Quanto terminamos o curso, apodera-se de nós um certo vazio.
    Que saudades!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma transição tal como tantas outras, mas provoca este choque, por ser o derradeiro fim da vida de estudante.
      Imagino que sejam muitas :).

      Eliminar
  2. Confesso que achava que ia ter saudades da minha vida académica, mas não aconteceu. Estou a gostar muito mais da minha vida profissional (e já cá ando há mais de 2 anos e meio) - quando fazemos o que gostamos, tudo fica mais fácil :)
    Vivi intensamente todas as etapas da minha vida académica e acho que se a prolongasse só iria estragar tudo. Não sinto saudades porque fiz tudo e vivi tudo no momento certo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 2 anos e meio?! Eu ainda me lembro das tuas publicações de finalista :0.
      Eu também sinto que vivi tudo no momento certo, mas não consigo evitar as saudades, que já aparecem mesmo antes do fim.

      Eliminar
  3. Tens razão, ser estudante tem tudo isto que, um dia, vamos ter saudades apenas porque passamos grande parte da nossa vida sentados em mesas a estudar ou a ir às aulas!

    Beijinhos,
    Ella Morgan
    moonlightfelicitydestin.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma grande mudança, que durante muito tempo nos vai parecer estranha.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Tudo o que tu aqui dizes é assustadoramente verdade!!
    Tal como tu também eu estou no ultimo ano de estudante, por isso revejo-me em muitas coisas que referiste.
    Vou sentir falta daquela rotina das aulas, daquela certeza do que vai acontecer depois das férias de verão...
    Quanto ás desculpas para comprar material escolar, com certeza que vou arranjar muitas, porque eu sou completamente viciada em tudo o que seja cadernos e material desse género.
    Este é o meu cantinho: https://daisys16.blogspot.com.
    Beijinhos. ^^

    ResponderEliminar
  5. A vida é uma aula em que aprendemos todos os dias...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, é uma melhor escola do que as próprias escolas físicas...

      Eliminar
  6. Acho que o que mais vai faltar é o estar com os amigos e poder estar ligeiramente distraída... para além de que adoro ter aulas de línguas e quero mesmo continuar com elas quando terminar o curso

    ResponderEliminar
  7. O que eu tenho mais saudades é mesmo comprar material escolar (mas compro todos os anos uma agenda e um caderno, apesar de ter tudo na agenda do telemóvel e pc não há nada que chegue a uma agenda a sério :P) e dos 3 meses de férias. Ainda hoje já com 6 anos de trabalho em cima não me habituei a esta coisa de ter de trabalhar nas férias grandes :D

    ResponderEliminar
  8. Tenho especialmente saudades daquilo que referes no último ponto: a segurança que setembro nos dá, o saber onde vamos estar no ano seguinte. Esta incerteza de não sabermos para onde vamos ou o que vamos fazer a seguir é demasiado assustadora e dá comigo em doida :s
    Também tenho saudades dos horários flexíveis. No mundo do trabalho é tudo muito rígido, realmente, é sempre o mesmo horário todos os dias...para mim esta parte foi um bocadinho complicada, no início. Parecia que as semanas demoravam uma eternidade a passar, ahah xP mas é uma questão de hábito.
    Oh, é provável que, para além de pessoas mais velhas, encontres colegas de trabalho da tua idade :) Por acaso aconteceu comigo. Quanto ao trabalhar aos fins-de-semana, bem, pensa que terás folgas na mesma. Não têm que ser necessariamente ao fim-de-semana; aliás, acho que, se forem durante a semana, até podem saber melhor :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quase tudo na vida é uma questão de hábito :).
      Acredito que sim, devem saber como me sabem agora feriados a meio da semana :).
      Beijinhos

      Eliminar
  9. Estou a começar agora no mundo do trabalho e já tenho saudades da rotina da faculdade. Mais pelas pessoas em si do que propriamente pelo resto. Eu adorei a faculdade e tudo aquilo que me proporcionou (aprendizagens, pessoas, momentos inesquecíveis, etc), mas sou sincera: o facto de não ter que chegar ao fim-de-semana ou a um feriado e ter que estudar é simplesmente maravilhoso!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, isso deve ser mesmo maravilhoso! Eu adoro estudar mas, confesso, estou a precisar de entrar na ação e de, depois, chegar a casa e não ter esta obrigação.
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Apesar de andar na faculdade não tenho algumas dessas coisas (como fins-de-semana livres nem três meses de férias) mas vou ter saudades do material escolar (acho que vou simplesmente continuar a comprar) e de fazer apontamentos bonitinhos :)

    ResponderEliminar